Os esquecidos da Petrobrás

Sandra Terena - Gazeta do Povo

Ozília do Rosário, uma das esquecidas pela Petrobrás

Mais de seis mil famílias de pescadores do litoral do Paraná sofrem há 14 anos angustiados a espera da indenização da Petrobrás, que poderia levar comida para os pratos de famílias que não tem o que comer, já que o pescado diminuiu consideravelmente naquela região, desde os acidentes ambientais causados pela Petrobrás.

Pois bem, em meio a um escândalo internacional em que a Petrobrás levou um prejuízo de R$ 1 bilhão na compra de uma usina que valia bem menos do que foi pago. Em meio a um escândalo envolvendo o doleiro que rendeu a queda da vice-presidência da Câmara de André Vargas. Enfim, em meio a escândalos milionários, neste caso, bilionário, que manchete os jornais do mundo e mancha de sangue, ou de óleo, a poderosa Petrobrás. Escândalos que tiram Graça Foster, do patamar das mulheres mais influentes do mundo, a estatal poderia ter o mínimo de senso e aproveitar para ter um gesto de bondade e pagar as indenizações as seis mil famílias do litoral do Paraná, que gritam por isso há 14 anos, gritavam sem voz até a reportagem publica no jornal Gazeta do Povo que denunciou a falta de responsabilidade de advogados que se aproveitou dos mais frágeis para se apropriar indevidamente de dinheiro referente a execuções provisórias.

Já que o processo está travado, quem sabe agora seja a hora de destravar e repassar o dinheiro a estas famílias que estão angustiadas no litoral do Paraná, pessoas que foram intituladas pelo jornal O Estado de São Paulo em uma grande reportagem intitulada – Os esquecidos da Petrobrás. O texto foi publicado em 2008, mas hoje ainda, eles continuam esquecidos, e agora também enfurecidos.

Faça seu Comentário

Morto no século passado, está entre os indenizados do acidente da Petrobrás em 2001

tn_620_600_pescador_12414DA Gazeta do Povo

A Petrobras e a Sociedad Naviera Ultragas causaram os três desastres ambientais mais graves dos últimos 15 anos no Litoral do Paraná. Por isso, respondem na Justiça a mais de 10 mil processos movidos por pescadores. Os vazamentos do poliduto Olapa e do navio Norma, em 2001, suspenderam a pesca por seis meses. A explosão do navio chileno Vicuña, em 2004, deixou-os sem trabalho por 51 dias. As reparações aos trabalhadores levaram anos para sair, foram pagas apenas parcialmente até agora e há casos claros de ilegalidade. Além da falta de repasse aos pescadores de valores já liberados pela Justiça, conforme a Gazeta do Povo mostrou nesta semana, há casos de mortos que nunca viveram da pesca e mesmo assim tiveram indenizações liberadas pela Justiça.

A Gazeta identificou ações abertas em nome de pessoas que faleceram antes dos acidentes. Um desses mortos nunca havia sido pescador. As irregularidades ocorreram tanto nas ações contra a Petrobras quanto nas que envolvem a Ultragas chilena.

A maioria das ações contra a Petrobras ainda não tem decisão final, mas alguns processos foram executados parcialmente. Por ordem dos tribunais, a empresa depositou, por exemplo, R$ 73 mil na conta judicial aberta em nome de José de Oliveira Borges. Embora a 2.ª Vara Cível de Paranaguá tenha liberado por execução provisória um alvará de R$ 37 mil, o valor não foi sacado porque José não assinou uma procuração que permita a retirada – nem poderia, pois morreu em 1994, sete anos antes dos acidentes ambientais. Ainda assim, desta conta foram retirados R$ 1,9 mil, de custas cartoriais, para 2.ª Vara Cível.

Além de ter falecido há 20 anos, José nunca trabalhou como pescador. A ação foi ajuizada em nome do morto pela advogada Cristiane Uliana, mas no processo constam os documentos pessoais do filho dele, Mauro de Oliveira Borges, que é pescador artesanal. “Meu pai nunca foi pescador, conhecia peixe apenas na peixaria”, garante Mauro. O processo teve trânsito em julgado no Superior Tribunal de Justiça no dia 26 de agosto de 2013, com decisão favorável ao morto.

Outro processo aberto por Cristiane em nome de José de Oliveira Borges, contra a Petrobras, tramita na 1.ª Vara Cível de Paranaguá. A ação não traz documentos do morto e sim de Rosilda Cunha Lopes, de quem o filho de Borges, Mauro, nunca ouviu falar. De acordo com dados da ação, a advogada peticionou em nome do falecido sabendo que os documentos eram de Rosilda: a própria advogada pede prazo de 60 dias no processo para localizá-la, o que não ocorreu.

Outros casos

Outro processo contra a Petrobras tramita na Justiça em nome de Alberto Ferreira Lopes, morto 19 anos antes do acidente que originou a ação de indenização. Em ofício à Justiça de Paranaguá, de 7 de dezembro de 2010, a advogada Cristiane Uliana solicita audiência para produção de prova testemunhal “visando a comprovação da legitimidade ativa do autor nos autos”. Lopes não compareceu à audiência marcada em 2011 pelo juiz Hélio Arabori. Nem poderia. Ele morreu em 1985. No despacho da audiência, o juiz pede habilitação dos herdeiros na ação, mesmo com o atestado de óbito comprovando que Alberto havia morrido muitos anos antes do acidente, o que o torna parte ilegítima da ação.

Outro lado

A Gazeta do Povo tentou por diversas vezes ouvir a advogada Cristiane Uliana, mas não obteve resposta até o fechamento desta edição. Foram feitas tentativas de entrevista por e-mail, telefone e pessoalmente, no escritório dela em Paranaguá.

Pescador tem duas ações, motivadas pelo mesmo acidente

O pescador Jail Ferreira Fernandes teve duas ações contra a Cattalini abertas em seu nome – as duas motivadas pelo mesmo acidente. A empresa fez um acordo para pagar R$ 1,2 mil para Jail e outros 792 pescadores. O valor foi repassado pela Cattalini em cheques coletivos, que continham várias indenizações. Jail não chegou a receber a indenização, porque morreu meses antes do pagamento, no dia 14 de outubro de 2006.

A viúva de Jail, Nazir Ferreira Fernandes, diz não ter recebido o dinheiro da indenização do marido. “Procurei o advogado para receber o dinheiro da indenização, mas ele me informou que eu deveria fazer um inventário e que não compensaria, pois esse processo seria mais caro que os R$ 950 que ele repassaria sobre o acordo da Cattalini”, reclama.

Em 2007, um ano depois da morte de Jail, a advogada Cristiane Uliana entrou com mais um processo indenizatório contra a Cattalini em nome dele. O processo coletivo incluía outros 51 pescadores. Em 2010 a advogada desistiu do processo, que foi arquivado. A viúva de Jail diz desconhecer a ação póstuma.

REVOGAÇÃO

Depois que a Gazeta do Povo protocolou pedido para ter acesso à ação aberta em nome do falecido José de Oliveira Borges (e que resultou em decisão favorável ao morto no STJ), a juíza da 2ª Vara Cível de Paranaguá, Mércia do Nascimento Franchi, determinou a realização de uma audiência para esclarecer o caso. O encontro ocorreu no dia 27 de novembro de 2013. A juíza decretou a nulidade da execução provisória e pediu para que na ação originária fosse trocado o nome do morto pelo do filho dele, o pescador Mauro de Oliveira Borges.

Relato

“Tinha um advogado no escritório que cuidava só das viúvas”

O pescador Jamil Ferreira Fernandes morreu em 1999, cinco anos antes da explosão do navio Vicuña no terminal da empresa Cattalini, em Paranaguá. Porém, há um processo em nome dele, contra a Cattalini, tramitando na Justiça de Paranaguá. A empresa desconhece a morte e avalia uma proposta de acordo no valor de R$ 1,2 mil. A Gazeta do Povo teve acesso à ação, ajuizada em 2004. Os documentos são de Jamil, mas a procuração está assinada em nome do irmão dele, Jail Ferreira Fernandes, falecido em 2006.

Analfabeta, a viúva de Jamil, Jurema Fernandes, alega ter sido orientada pela advogada Cristiane Uliana a pedir a indenização em nome do marido morto porque ela não tinha carteirinha de pescadora, embora essa fosse sua atividade profissional à época. Jurema ignora a ilegalidade do ato e ainda tem esperança de receber o dinheiro. “Eu falei para a advogada que meu marido já havia morrido e ela disse que tinha um advogado no escritório que cuidava só das viúvas.” (O.E.)

Romaria

A notícia do não pagamento de indenizações já liberadas pela Justiça a pescadores provocou uma verdadeira romaria ao Fórum de Paranaguá. Além disso, lideranças da Ilha de São Miguel, Ilha das Peças, Ponta de Ulbá e Superagui disseram que a maioria dos pescadores encontra dificuldade de obter informações sobre os processos.

 

Faça seu Comentário

Brasil pode ter o primeiro Presidente evangélico

Do site Diário do Estado

ULTIMO IBOPE

Presidenciável não terá palanque majoritário no estado, mas o seu principal cabo eleitoral do Paraná será o deputado Ratinho Junior, presidente estadual da legenda. A jovem vereadora Carla Pimentel, neta de um dos principais líderes religiosos da história da igreja Assembleia de Deus deve coordenador a campanha de Pereira na capital do Paraná.

O Brasil pode ter seu primeiro presidente evangélico desde o início da história da república, que teve como chefe do executivo, o Marechal Deodoro da Fonseca. Em entrevista a radio Sara Brasil FM realizada pelo jornalista Oswaldo Eustáquio, o pastor Everaldo Borges disse que não vai ficar em cima do muro e vai se posicionar firmemente em relações a temas polêmicos como aborto, pedofilia, casamento de pessoas do mesmo sexo. Se cumprir o que promete, o futuro presidenciável fará diferente do seus colegas Garotinho e Marina Silva que tratavam desses assuntos polêmicos de forma genérica e passando a bola para o povo sugerindo plebiscitos.

Mesmo sem lançar oficialmente sua pré-campanha, o candidato de Ratinho Júnior e da vereadora Carla Pimentel já figura com 3% de intenções de votos, de acordo com o Data Folha. A pesquisa divulgada pelo IBOPE hoje confirma esses números que surpreendem, já que é o quarto colocado na pesquisa, colado em Eduardo Campos com Marina Silva de vice, que tem 6% das intenções de votos.

Pereira disse que entrou na disputa para ganhar e tem na fé sua principal ferramenta de trabalho. Em entrevista a rádio SBFM de Curitiba, Pereira disse que ”Deus tem um plano para esta nação e em janeiro de 2015 vou subir a rampa do planalto como primeiro Presidente da República evangélico do do Brasil”, disse.

Trechos da entrevista de Pereira à Sara Brasil FM

“Deus tem um plano para esta nação e em janeiro de 2015 vou subir a rampa do planalto como primeiro Presidente da República evangélico do do Brasil” -

“Sou a favor do casamento entre homem e mulher como prevê a constituição brasileira

“Eu vou ser presidente do Brasil porque acredito em milagres. Quando Jesus ressucitou Lázaro, ele ordenou que fosse retirada a pedra do túmulo. E eu estou retirando pedras, o milagre é Deus quem vai fazer. Eu creio”

Pastor Everaldo Pereira, presidente nacional do PSC

Faça seu Comentário

Carlos Moraes pede afastamento da presidência do PHS- Curitiba

O jornalista e apresentador de tevê Carlos Moraes pediu afastamento da presidência do PHS de Curitiba. Veja na íntegra carta enviada do pedido.

Ronaldo Subkoviak, Vice-presidente da Executiva do PHS em Curitiba, Valter Viana, presidente do PHS no Paraná e Carlos Moraes.

Ronaldo Subkoviak, Vice-presidente da Executiva do PHS em Curitiba, Valter Viana, presidente do PHS no Paraná e Carlos Moraes.

 

Senhores presidentes; Eduardo Marchado da Nacional  e Valter  Viana da direção estadual do Paraná.Venho por meio desta comunicar os senhores, todos os filiados,simpatizantes e sobretudo os membros da executiva do PHS de Curitiba,que me honraram com seus nomes nessa composição a qual presidi até a data de hoje, que por motivos de ocupação com o trabalho da pré-candidatura a deputado federal em todo o estado e também por não concordar com a meneira do encaminhamento em relação a candidatura majoritária ao governo do estado, que a bem da verdade pode chegar inelegível nas convenções, prefiro me abster e continuar única e exclusivamente defendendo os interesses do partido nas candidaturas proporcionais e ao senado.Estou trabalhando,articulando,somando e ajudando a fortalecer o partido em todo o Paraná.Reitero meu respeito pelo PHS e minha determinação em continuar  dissiminando o Humanismo e o  Solidarismo.

Eduardo Machado, o nosso presidente nacional, e Valter Viana, presidente do Paraná, reafirmam categorigamente a todo instante que as candidaturas proporcionais serão respeitadas em se tratando de coligações para que os nomes do PHS não sejam meros puxadores de votos a eventuais medalhões oportunistas de outras siglas.Assim Seja. Estou a disposição para qualquer convocação ou trabalho em prol do partido,menos para trabalhar conflitando com as sentenças da justica. Caso haja reversão da inegibilidade do nome hoje colocado eu retiro essa minha posição para apoiar a decisão dos convencionais.

Deus abençoe a todos

 

Carlos Moraes

Pré-candidato a deputado federal pelo PHS

Faça seu Comentário

Autor comemora o sucesso da minissérie “A Saga”.

manaMinissérie é um folhetim televisivo semelhante a uma telenovela, porém de curta duração. Difere-se dos seriados principalmente por ter número de episódios previamente estipulado e por seguir sempre um enredo. Assim é a “Saga” apresentada pela TV Brasil. Manaoos seu criador não gosta de chamar de “minissérie”. Em entrevista ao Portal Brasil Cultura, Manaoos Aristides comentou sobre o sucesso da minissérie “A Série”, que tem garantido audiência à TV Brasil. “Estou muito feliz. “Cada capítulo está mais bonito que o outro e eu estou muito feliz”. Vem superando as minhas expectativas” vibra o autor da trama ambientada no Paraná. Com longa experiência em televisão, Manaoos disse acreditar que “mais que o sucesso o que esta acontecendo é o reconhecimento de ser possível a produção de teledramaturgia fora do eixo Rio-São Paulo”. “Principalmente ao trabalho da equipe e do carinho com o produto final que a TV Brasil vem desenvolvendo”. A minissérie é obra fechada, de autor e não sofre interferências das oscilações da audiência como ocorre com a telenovela. O que diferencia as telenovelas e as minisséries é, principalmente, o cuidado com a produção, além do fato de ser uma história “fechada”, ou seja, autor, diretor e elenco já sabem toda a trama de antemão, o que facilita na composição dos personagens, já que o ator pode fazer seu trabalho direcionando por um caminho que já conhece, embora no caso da “A Saga”, muitos dos atores que participaram são em verdade amadores, dificultando de certa forma o trabalho do diretor. A duração média das minisséries durante um bom tempo foi de vinte capítulos, a Série A Saga tem 16 capitulos, mas nos últimos anos elas têm sido verdadeiras mininovelas, chegando a quase sessenta capítulos. No Brasil, são exibidas desde o fim dos anos 80 de terça a sexta- feira. Entre 1982 e 1986, as minisséries iam ao ar de segunda a sexta. A Saga vem sendo apresentada pela TV Brasil no horario das 23:30hrs de segunda a quinta feira.

Faça seu Comentário

ONG encontra mais de 1 tonelada de animais mortos em Paranaguá

Da Gazeta do Povo

A Federação Paranaense de Entidades Ambientalistas do Paraná (Fepam) encontrou mais de uma tonelada de peixes e crustáceo s mortos em Paranaguá neste sábado (18). Os animais estavam próximos ao local do vazamento de um líquido azul-esverdeado na região do Rio Emboguaçu, causado pelo incêndio do armazém da empresa APM/Brasmar na madrugada da última quarta-feira.

“Só de caranguejos mortos na região mangue são mais de 500 retirados mortos”, disse o engenheiro ambiental Juliano Bueno de Araújo, presidente da Organização Não Governamental (ONG). A recomendação da Vigilância Sanitária é nenhum pescado da região seja consumido pela população. O laudo técnico de contaminação é que vai determinar o prazo para renovação das espécies marinhas no local afetado e informar o prazo em que os pescadores e catadores de caranguejo poderão voltar as atividades sem risco a saúde.

Laudo paralelo

A ONG encontrou os animais mortos porque está com três equipes de biólogos e engenheiros ambientais realizando a coleta de peixes e crustáceos na Baía de Paranaguá. O objetivo é emitir um laudo técnico paralelo ao do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) com relação ao incidente. “Nos últimos acidentes ambientais houve enormes divergências entre o laudo do IAP com as entidades ambientais. Para se ter uma ideia, no fim de 2010, quando houve muitas sardinhas foram encontradas mortas, o IAP disse em seu primeiro laudo que não havia nenhum dano, no entanto recolhemos mais de 20 toneladas de peixes mortos”, disse Juliano.

Ele informou ainda que o laudo da Federação, que representa 256 ONGs ambientalistas, será feito em um laboratórios oficiais, de universidades e de reconhecimento nacional e internacional. Uma prévia do trabalho deve ser divulgada na terça-feira e o laudo definitivo, em 15 dias.

O presidente da Associação Caiçara de Desenvolvimento Sustentável, Diarone das Neves, disse que a sequência de acidentes ambientais na Baía de Paranaguá está acabando com a atividade dos pescadores da região. “É lamentável que o progresso do Porto esteja acabando com o nosso meio ambiente. A atividade da pesca já está difícil e com este acidente ficou pior. Aonde vai parar tudo isso”, disse Diarone.

A reportagem da Gazeta do Povo entrou em contato com a empresa APM/Brasmar, mas até o fechamento desta reportagem não obteve resposta. As 15 horas deste sábado a empresa vai se manifestar por meio de uma coletiva de imprensa.

População do entorno

O prefeito de Paranaguá, Edison Kersten, salientou que está preocupado com a saúde da população do entorno. “Estamos, por meio do nosso departamento de Vigilância em Saúde, acompanhando o trabalho realizado pelos órgãos ambientais e emitindo, sempre que for prudente, recomendações à população. Os laudos oficiais ainda não estão prontos e tão logo estejam, tomaremos todas as medidas necessárias para a segurança e saúde da população do entorno”, ressaltou.

O laudo oficial do IAP anda deve demorar duas semanas para sair.

Faça seu Comentário

O vaidoso Renan quer ficar bonito voando as custas do dinheiro do povo

Renan usa jato da FAB para fazer implante de cabelo em Pernambuco
http://www.jornaldamidia.com.br/

Renan implantou 18 mil fios de cabelo em Recife

Renan implantou 10 mil fios de cabelo em Recife

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), usou aeronave da FAB (Força Aérea Brasileira) para viajar na noite de quarta-feira ao Recife, onde, no dia seguinte, submeteu-se a uma cirurgia para implantar 10 mil fios de cabelo. É a segunda vez neste ano que Renan usa avião da FAB para fins particulares. Em junho, foi a Trancoso (Bahia) para o casamento da filha do colega Eduardo Braga (PMDB-AM). Depois que esta coluna revelou o fato, reembolsou R$ 32 mil à União.

Procurada pela coluna, a assessoria de imprensa do presidente do Senado não se manifestou sobre o uso da aeronave. A agenda oficial publicada no site da Casa não registra compromissos do peemedebista na capital pernambucana.

Antes de viajar para a cirurgia anticalvície, Renan gravou pronunciamento para a TV, em que faz balanço positivo do primeiro ano de sua gestão na Casa.

Na mensagem, o congressista anuncia que o Senado economizou cerca de R$ 260 milhões em 2013. Ele pretende entregar um cheque simbólico ao Executivo nesse valor.

Faça seu Comentário

Sérgio Sanderson salva piloto do fogo e ganha prêmio por esse click heróico

Do site: www.moto.com.br:

 

Moto 1000 GP: Fotógrafo recebe prêmio por ajudar piloto.Segurando o piloto pelos braços, Sérgio Sanderson arrastou-o para longe do fogo

1401763_10152134616368755_1831891682_oA repercussão da sexta etapa do Moto 1000 GP, que teve suas corridas disputadas no dia 20 de outubro no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul (RS), não contemplou apenas o resultado do trabalho dos pilotos. Um acidente sofrido pelo paulista Alexsandro Tiago Pires e o atendimento inusitado prestado ao piloto da Center Moto Racing Team pelo fotógrafo Sérgio Sanderson tiveram ampla repercussão na mídia e nas redes sociais.

A atitude solidária de Sanderson rendeu-lhe uma homenagem por parte da Federação Internacional de Motociclismo. Ele  foi agraciado com o Troféu FIM Fair Play, que lhe entregue na Assembleia Geral e Cerimônia de Gala da entidade em Monte Carlo, no dia 1º de dezembro.

Com mais de 30 anos de experiência fotografando corridas de carros e de motos, Sanderson garante lembranças nítidas de todos os momentos que sucederam o acidente. “Fiz o meu papel, que no meu ponto de vista está 100% correto. Ali eu não vi um piloto. Vi um homem, um pai de família fazendo parte de um sistema que tinha de ser honrado. Na hora não pensei em normas, no evento, em nada disso. Agi por impulso, por instinto”, descreve. Leia mais http://www.moto.com.br/motovelocidade/conteudo/moto_1000_gp_fotografo_recebe_premio_por_ajudar_piloto-72627.html

 

Faça seu Comentário

Deputado Paranhos é o mais atuante,Kaefer e Giacobo os mais apagados

Deputado Paranhos,PSC/PR

Deputado
Paranhos,PSC/PR

O informativo Pitoco publicou avaliação de 21 comunicadores em relação ao desempenho de deputados federais e estaduais que mantém suas  bases eleitorais em Cascavel.Paranhos, deputado estadual ,PSC, que vive seu primeiro mandato foi o campeão absoluto, obtendo a melhor avaliação dos profissionais  da comunicação social. Eduardo Sciarra,PSD, foi o federal preferido nesta votação . Alfredo kaefer, PSDB, e Fernando Giacobo, PR , foram classificados como os mais apagados representantes de Cascavel na Camara Federal.Leonaldo Paranhos o grande vitorioso do levantamento obteve 18 votos em 21 possíveis como o deputado estadual mais atuante, e nenhum como “mais apagado”. Eduardo Sciarra foi o vencedor entre os deputados federais, com oito indicações, seguido de perto por Nelson Padovani, com sete. Sciarra porém, alarga a diferença pela rejeição zero. Ninguém o apontou como “deputado mais apagado”.  Sciarra foi o único federal neste status. Os mais apagados foram Alfredo Kaefer(oito indicações) e Fernando Giacobo(sete). O estadual “mais apagado” foi Adelino Ribeiro, com oito. Lemos vem pertinho, com sete. 3 por 1- Os votantes foram:Paulo Alexandre de Oliveira, Ivan Luiz Schneider, Nery Parangolé, Sergio Sanderson, Laidir Dalberto, Rejane Martins, Darci Dona, Jorge Guirado, Paulo Martins, Fernando Maleski, Edson Morais, Valeria Bellafronte, Diego Caetano, José Orildo Pasa, Renato Silva, Toninho Sbardelotto, Amir Kalil, Valdinei Rodrigues, Olga Bongiovanni, Valdomiro Cantini e Laís Laíny.

Faça seu Comentário

Curitiba terá mais 750 novos taxis

Abertura das propostas da licitação do táxi

taxiii

 

A Urbs dará início na próxima segunda-feira (16) à série de sessões públicas para abertura dos envelopes de propostas da licitação para ampliação da frota de táxi de Curitiba. Estão sendo licitadas autorizações para 750 novos táxis. As sessões serão realizadas no Salão de Atos do Parque Barigui, das 9h às 17 horas, de segunda a sexta-feira – dias 16,17,18,19 e 20 de dezembro.

As propostas, em envelopes lacrados, foram protocoladas na Urbs entre os dias 25 de novembro a 13 de dezembro. A partir da abertura, a comissão de licitação vai analisar propostas e documentação e os resultados serão publicados no site da Urbs e no Diário Oficial do Município. A previsão é que os novos táxis entrem em operação ainda no primeiro semestre.

Data: de segunda (16) a sexta-feira (20)

Horário: das 9h às 17 horas

Local: Salão de Atos do Parque Barigui

Faça seu Comentário